Início » PIM » Chiapetta sediou o Encontro Regional do PIM

Chiapetta sediou o Encontro Regional do PIM

postado em: PIM, Saúde

As equipes de monitores e visitadores do Programa Primeira Infância Melhor de Chiapetta e de mais seis municípios vizinhos, entre eles, Inhacorá, Sede Nova, Campo Novo, Crissiumal, Humaitá e Ijuí, participaram na última terça-feira (25), do Encontro Regional do PIM. Organizado pelo município de Chiapetta, durante o dia todo, a programação ocorreu no Centro de Eventos.

Cada encontro vem sendo realizado em um município, momento em que é discutido uma etapa de desenvolvimento. Em Chiapetta a discussão voltou-se ao desenvolvimento de crianças de 6 meses a 1 ano de idade. Durante a manhã, os profissionais participaram de palestra ligada ao Autismo. Para falar do assunto, foi convidada a psicóloga e coordenadora do Centro Regional de Autismo, Marcia Amaral, que esteve apresentando o tema “Dialogando sobe TEA: Da identificação ao acompanhamento longitudinal no SUS”.

Já no período da tarde, a equipe de profissionais da Secretaria da Saúde, Pediatra Roger dos Santos, Enfermeira Nicoli Follak e a Técnica de enfermagem Mara Klipstein estiveram tratando sobre noções de primeiros socorros, com ênfase no público atendido pelos profissionais do PIM, ou seja, crianças. Os acidentes são comuns durante a infância, portanto, é de suma importância que os visitadores estejam preparados para agir com os primeiros socorros e buscar ajuda médica rapidamente. Por isso, além da teoria, os participantes tiveram espaço para práticas e esclarecimento de dúvidas.

Para finalizar o ciclo de palestras do encontro, foi abordado o tema “Marcos do Desenvolvimento Infantil”, pelo profissional fonoaudiólogo Alexsandro Saidt, o qual destacou os conjuntos de habilidades (cognitivas, sociais, emocionais e linguagem) que acabam influenciando na fala das crianças.

O PIM está completando 20 anos, por isso ao final do evento foi organizada confraternização para celebrar o aniversário deste importante programa que tem como objetivo apoiar as famílias, a partir de sua cultura e experiências, na promoção do desenvolvimento integral das crianças, desde a gestação até os seis anos de idade.