» » Prefeito Eder participa da Assembleia de Verão da FAMURS

Prefeito Eder participa da Assembleia de Verão da FAMURS

A tradicional Assembleia Geral de Verão dos prefeitos gaúchos teve início. Promovido pela Famurs, o encontro realizado na quinta-feira (22) e nesta sexta-feira (23) reuniu cerca de 450 gestores municipais, entre prefeitos, vice-prefeitos e secretários municipais, na Sociedade Amigos da Praia de Torres (SAPT), no litoral gaúcho. Com o tema “A mudança nas mãos dos municípios” a edição deste ano pretende promover um amplo debate sobre as dificuldades que os municípios gaúchos vêm enfrentando em decorrência da crise financeira e as perspectivas para alavancar o municipalismo.

O Prefeito Municipal de Chiapetta Eder Luis Both está participando juntamente com os vereadores Enio Alberto Delatorre e Valmir Rochinheski do evento promovido pela FAMURS. Em entrevista, o prefeito falou sobre a importância do evento, destacando que é o momento de parar para refletir, buscar informações e debater com o Ministério Público, secretários estaduais e com o Governador do estado aquelas demandas que tanto tem afligido os municípios.

Entre as angústias vividas pelos prefeitos e apontadas por Eder Both, a forma de distribuição de recursos. De acordo com Eder, “as pessoas vivem no município, porém a maior parte da arrecadação vai para a união, certa parte fica para o estado e a menor parte para os municípios, e é lá que prefeito, vice, vereadores e secretários estão sempre prontos para atender os seus cidadãos”.

O prefeito destacou ainda a falta de pagamento dos compromissos assumidos pelo estado. A crítica veio após anuncio do governador Ivo Sartori de pagamento de R$ 128 milhões para os municípios referentes à dívida que o Estado possui na área da saúde, feita durante abertura do evento.  Eder esclarece que “os R$ 128 milhões anunciados é parte de uma dívida que ultrapassa os R$500 milhões, mas a forma como é apresentada transmite a visão que está se pagando toda a dívida empenhada, porém o pagamento representa somente ¼ da dívida do estado”. Assim, resta aos municípios assumir as obrigações do estado, ou seja, não deixar faltar remédio para a população, não faltar médico, profissionais da área da saúde, manter estradas, escolas funcionando, inclusive, a segurança pública.

Outro viés que angustia é quanto à fiscalização dos prefeitos. “Os prefeitos buscam fazer as coisas da forma mais correta possível, mas precisamos sempre um trabalho mais preventivo dos órgãos de controle junto, auxiliando os prefeitos, porque é muito fácil depois achar pequenos probleminhas e fazer severas punições”, finaliza Eder, enfatizando mais uma vez a importância da assembleia promovida pela FAMURS.

Deixe uma resposta