» » Palestra discute Empoderamento feminino e Violência doméstica

Palestra discute Empoderamento feminino e Violência doméstica

A Secretaria de Assistência Social (STHAS) juntamente com o Centro de Referência (CRAS) promoveram na última terça-feira, 15, palestra na Câmara de Vereadores sobre “Empoderamento Feminino e Violência Doméstica”. Ministrada pela Assistente da Coordenadoria da Mulher de Ijuí Ângela Marchionatti, durante a tarde, ela discutiu temas como igualdade de gênero, violência, Lei Maria da Penha, dentre outras questões.

De acordo com a Assistente Ângela, a palestra foi uma oportunidade para falar para mulheres e homens sobre a importância do empoderamento feminino e fazer a discussão sobre gênero desde a infância. “A desigualdade de gênero vem acontecendo a partir do momento que se define o sexo da criança, que se escolhe a cor que a menina e menino vai usar, os brinquedos que cada um vai brincar e outras questões que futuramente podem dar continuidade a uma ideia de que a mulher não tem as mesmas oportunidades de que os homens”, explica a assistente. Além disso, destacou que o empoderamento feminino vem quando a mulher busca e tem o conhecimento de que ela é dona do seu corpo e de que lugar de mulher é onde ela quiser.

Violência doméstica também foi uma questão discutida na palestra. A Assistente Ângela falou sobre a violência física, mas também chamou a atenção para a violência psicológica e de que “é muito comum as pessoas não se reconhecerem em uma situação de violência, de não perceberem que estão sendo violentadas e que estão vivendo em relacionamentos abusivos”. Destacou ainda a importância da denúncia dos casos e da Lei Maria da Penha, que neste ano completou 11 anos e que tem como objetivo a proteção da mulher.

Ao final da palestra, a assistente respondeu a dúvidas e questionamentos das participantes e, concluiu ainda incentivando as mulheres buscarem cada vez mais se empoderar e passar o conhecimento aos filhos, para que assim se consiga uma sociedade mais igualitária, onde mulheres e homens caminhem juntos. Na programação ainda, a equipe da STHAS e CRAS orientou algumas atividades de integração com o público que se fez presente.

Uma resposta

  1. Patrícia
    | Responder

    Assunto mais que pertinente para nossa sociedade, que merece o melhor entendimento sobre um assunto tão importante, parabéns pela iniciativa!

Deixe uma resposta