» » Cesta básica dos servidores municipais oferece 30% de alimentos advindos da Agricultura Familiar

Cesta básica dos servidores municipais oferece 30% de alimentos advindos da Agricultura Familiar

No último sábado, 12, a Administração Municipal colocou em prática o projeto que vinha sendo discutido há alguns meses com a Secretaria Municipal de Agricultura e Escritório da Emater/ASCAR, ou seja, incluir alimentos oriundos da Agricultura Familiar na cesta básica dos servidores públicos municipais. Inicialmente, a proposta prevê que 30% da cesta contenha alimentos na forma de produtos orgânicos e agroecológicos, que trazem mais saúde para a mesa dos servidores e auxiliam no desenvolvimento econômico do município.

Além de produtos como farinha de trigo e milho, arroz, açúcar, feijão, azeite e sal, a nova cesta básica oferece alface, rúcula, rabanete, repolho, mandioca, massa e bolacha caseira. Segundo o prefeito municipal, Eder Luis Both, essa é uma das metas que vinha sendo discutida desde o início do ano. A primeira delas foi a de pagar a cesta básica rigorosamente todos os meses, o que vem sendo feito. De acordo com ele, uma parceria que todos ganham. “Ganha o comércio local, que está tendo 12 cestas básicas por ano e isso amplia a comercialização junto ao governo municipal por parte dos comerciantes. Ganham os servidores públicos que recebem a cesta todos os meses e agora com mais alimentos saudáveis e também os produtores que estão lá trabalhando dia a dia e podem contar com garantia de mercado e isso se torna um grande incentivo para que sigam produzindo”, explica Eder. Salienta ainda, que está se garantindo aproximadamente três toneladas mensais de compras da agricultura familiar.

Para o Chefe do Escritório da Emater, Dhonathã Rigo, a Administração está de parabéns por aceitar o desafio de fazer diferente e de ter o entendimento que isso poderia ao mesmo tempo qualificar a alimentação dos servidores e impactar no desenvolvimento do município, fazendo que os agricultores também levem uma parcela desse recurso que era gasto para compor a cesta. De parabéns ainda, os agricultores que aceitaram o desafio de estar assumindo uma parcela desse mercado, produzindo produtos de excelência e livres de agrotóxicos.

“É um incentivo para produzir, porque até então não tínhamos garantia de ter uma quantidade exata para vender. Tínhamos que plantar e esperar ter mercado. Hoje com essa oportunidade que os agricultores vêm tendo, é um incentivo para ampliar a produção”, destaca o agricultor Ivonei Garcia. O produtor está parando de lidar com outras atividades que tinha na propriedade e vai se dedicar exclusivamente a produzir produtos orgânicos. Para ele, “uma sensação gratificante ver seus clientes consumindo os produtos e elogiando. Nosso município vive em uma monocultura (soja, milho e leite) e está na hora de quebrar esse tabu e ver que tem mercados alternativos. Me alegro quando vêm alunos para visitar minha propriedade, porque prestam atenção e tem o poder de conscientizar os pais de como é importante consumir produtos orgânicos”.

Durante entrega das cestas, ocorrida no Centro Múltiplo Uso da Praça Carlos Chiapetta, o professor e servidor municipal, Vanderlei Pes elogiou a iniciativa. Segundo Pes, uma proposta válida, que deve ter continuidade por ser um incentivo para os produtores e também porque proporciona aos servidores consumir e conhecer melhor o que é produzido no município.

A próxima meta da Administração Municipal é o fortalecimento da feira da agricultura familiar, que ocorre todos os sábados no espaço do produtor. A ideia é fazer uma integração entre a entrega de cesta básica e a tradicional feira. Iniciativa que será estudada e colocada em prática nos próximos meses.

Deixe uma resposta