» » Programa de extensão “Pequenos espaços sustentando vida” é apresentado para famílias Chiapettenses

Programa de extensão “Pequenos espaços sustentando vida” é apresentado para famílias Chiapettenses

O Instituto Federal Farroupilha Campus Santo Augusto em parceria com a Emater e a STHAS promoveu na manhã desta quarta-feira, 15, seminário integrado sobre o programa de extensão “Pequenos espaços sustentando a vida: apoio a produção sustentável e ao consumo saudável de famílias em situação de pobreza extrema na Região Celeiro”. Em Chiapetta, as famílias assistidas receberam durante a manhã mudas e orientações sobre o plantio da batata doce e, na sequência receberão mudas de hortaliças.

Segundo a Assistente Técnica Regional da Emater com sede em Ijuí e que presta assessoria na área de Segurança e Soberania Alimentar, Isabel de Souza, o projeto é um programa de extensão universitária. Através de edital do MEC, o Instituto Federal Farroupilha, Campus Santo Augusto concorreu e procurou a Emater como parceira, para a produção de mudas de hortaliças para entregar a agricultores, especialmente aqueles que participam dos planos socioassistenciais. De acordo com Isabel, “vemos nesse projeto um grande potencial de produção de alimentos e autoconsumo das famílias. O objetivo do projeto é produzir alimentos com qualidade para as famílias, pensando na saúde, vitaminas e nutrientes. Além disso, também significa renda, pois muitas famílias tem sua horta, pomar, criação de animais e não se dão por conta do que isso representa financeiramente para a família. A produção de alimentos é uma oportunidade de renda, de saúde, de qualidade de vida e de ter uma boa alimentação. As instituições estão interessadas em fazer com que as famílias cada vez mais tenham seus alimentos, sua renda e saúde”, destaca.

A Coordenadora da STHAS, Fernanda Maçalai Both, esteve presente durante o seminário, parabenizou a iniciativa do Instituto Federal Farroupilha e se colocou a disposição, pois entende a importância que o projeto tem, principalmente, por voltar o olhar para as famílias em vulnerabilidade social e conseguir agregar qualidade de vida e renda para estas pessoas. Fernanda informou ainda que pretende iniciar trabalho voltado para horta comunitária.

Deixe uma resposta